Você deveria ser morto por um exército de menininhas

Você é meu docinho,
a flor do meu jardim,
o veneno do meu sangue,
a praga dos meus pensamentos.

Você é meu pequeno príncipe,
meu grande lobo-mau,
é meu Lord Valdemort,
disfarçado de Chapeleiro.

Você é meu salvador,
meu prisioneiro,
meu carcereiro,
meu sequestrador.

Você é parte da minha faca,
o fecho da bainha,
sujo de sangue,
de uma morte imoral.

Marcela S.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s