Memória De Quem Fica

     Em 18 de julho de 1994, um caminhão-bomba matou oitenta e cinco pessoas e feriu mais de trezentas na AMIA, Associação Mutual Israelita Argentina, em Buenos Aires. Dez diretores apresentam homenagens e reflexões inspiradas pelo incidente. Impressões de quem viveu o momento da explosão. A rotina dos sobreviventes. O sofrimento de quem estava longe dos parentes. A repercussão numa cidade do interior. Uma reflexão adolescente sobre o medo. O fortalecimento da cultura israelita depois do ataque. Uma homenagem em forma de dança. Uma família separada pela perda. A impunidade. A saudade. Diversos olhares sobre um dos momentos mais trágicos da história argentina.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s